Colônia Médici

Fotos de Simone Wall Spenst

A igreja nova em Colônia Medici

Hans Heinrich Berg, Joni, falando pelos moradores de Colônia Médici, na inauguração da Igreja:

"Realmente somos filhos da Médici e crescemos com ela, sabemos e vivemos sua história desde o começo. No início, ninguém aqui tinha automóvel, isso foi por alguns anos assim. A pobreza era grande. Os primeiros moradores começaram com trigo, sorgo e milho. Uns se saíram melhor, outros tiveram safras frustradas. Uns três anos após o início, meu pai comprou uma Rural e depois de um ano trocou por uma pick-up, pois os colonos sabiam que para sobreviver tinham que vender leite. Este era então o único carro na Colônia. Levava tarros de leite e até 8 pessoas em cima da caminhonete que iam fazer compras na Cooperativa Camal e resolver seus negócios.

Hans Heinrich Berg (Joni) falando em nome dos moradores de Médici

Hans Berg com a Rural que resolveu a comunicação da Colônia com o mundo exterior nos primeiros tempos

Vale ressaltar que a estrada foi encascalhada só 10 anos mais tarde. Era terra e barro mesmo. Algumas famílias chegaram a ir de carroça com cavalos e de trator e reboque para um evento muito especial na igreja em Colônia Nova tal como Festa das Crianças ou outro evento, mas foi raras vezes. Tivemos culto na casa da antiga sede da Fazenda e em outras casas vazias. O mesmo vale para a escola. Naquele tempo os filhos não eram arrancados dos pais aos 4 anos para serem colocados na pré-escola. Os pais tentavam ter seus filhos perto o máximo de tempo, por isso tinha aula até a quinta série na Médici com um professor para todas as séries.

Por essa razão foi construído o antigo prédio pela Comunidade da COLÔNIA MÉDICI. Os não membros de igreja concordaram que podia ser feito qualquer evento da igreja no prédio em horário que não tivesse aula. Foi construído com sacrifício e empenho pela Comunidade. Ainda quero ressaltar que naquele tempo havia em torno de 20 famílias morando aqui e havia muitas crianças, vários adolescentes e jovens aqui. Chegou a ter culto nos domingos, culto de oração em alemão nas terças feiras e culto em português nas quintas. Estou falando dos anos 80 e os seguintes.

O antigo prédio foi construído em 1980 em terreno da Comunidade. 

Com o passar dos anos diversos moradores da Médici mudaram para Colônia Nova, bem como tiveram que optar em outra forma de sobrevivência. A área que cada produtor recebeu (30 hc) não favoreceu muito o desenvolvimento das pequenas propriedades, visto que as distâncias e outras dificuldades já mencionadas reduziam a viabilidade das mesmas. Assim o grupo todo ia ficando menor e algumas providências tiveram que ser tomadas em conjunto com a Igreja e Comunidade da Colônia Nova. Fez-se então uma votação em uma das assembléias e se doou o prédio com o terreno à igreja. Quando Hugo e depois Rolf estavam na presidência nos animaram a fazer uma nova construção o que hoje, dia 08/09/19 se concretizou.

Pastor Erhard FriesenUma festa muito linda. Desde o envolvimento de todos moradores da Médici, que não mediram esforços, produzindo alimentos para o almoço, vendas na parte da tarde, limpeza e organização do pátio e outros esforços. Bem como a conclusão da obra, realizada com muito compromisso dentro do prazo previsto. E mesmo os pintores que na semana da inauguração conseguiram trazer o brilho de seus serviços para a alegria de todas as pessoas que ali chegaram para comemorar este dia. 

Com um culto de gratidão e reflexão comparando o templo construído com nossas vidas que devem ser morada de Deus e com músicas e a participação consagramos aquela construção para as finalidades do Reino de Deus. Momentos de testemunhos, participação de uma orquestra e outras apresentações aproximaram os adoradores da presença de Deus neste momento.

E mais um item a ser mencionado em todo este evento foi a misericórdia de Deus, que se manifestou de diversas maneiras, mas em especial com o tempo. Mesmo com previsão de chuvas, toda a manhã e tarde estava um clima agradável, sem chuva tendo a sensação do calor de Deus envolvendo todo aquele momento.Dai glória a Deus, foi a primeira música do coral, que é a nossa sensação do evento todo. A Ele pertence toda glória, majestade, força e poder.

Hans Heinrich e Gertrud Berg enviaram a pedido o seguinte relato:

Colônia Medici foi fundada em 1970, a 30 km da Colônia Nova, pois havia muitos produtores e filhos de moradores da C. Nova que não tinham terra própria.

 Foi comprada uma fazenda pelo governo e financiado em 15 anos aos colonos. Esta terra foi dividida em 45 lotes, que, lamentavelmente nunca foram ocupados todos por seus donos.

 Começaram com plantação de trigo, sorgo e milho.Tiveram dificuldade em cultivar suas terras devido a situação financeira e falta de máquinas apropriadas.

 Assim, quando tiveram que pagar suas parcelas, alguns desistiram e venderam suas terras.

 Outros conseguiram se sair melhor e foram progredindo.

 Depois de uns três anos viram que teriam que partir para a produção e venda de leite daria uma renda mais segura e constante.

 Iniciou-se então o transporte de leite para a Colônia Nova com uma Rural com tração nas quatro rodas e depois com uma Pic Up.

 As estradas eram de terra e em dias de chuva muito barro. Tanto que às vezes a viagem de  30 km demorava 5hs.

 O cascalho só veio 10 anos após o início da Colônia.

Energia elétrica também não havia, ela veio uns 11 anos depois da fundação desta Colônia. Quero ainda ressaltar que no auge chegaram a morar umas vinte e pouco famílias aqui. A escola funcionava na antiga sede da estância numa sala, nas outras salas ainda morava uma família até construir sua morada. Um professor lecionava as cinco séries. Os cultos eram feitos também nesta sede e nos dias de tempo bom era feito embaixo de uma enorme árvore (Umbu), e nós, os mais jovens, sentávamos sobre suas enormes raízes. Em 1980, dez anos após o início, decidiu-se construir uma escola que  também serviu para as programações da igreja.

Esta foi construída pela comunidade da C. Medici.

 Frequentamos pouco a igreja da Colônia Nova, pois não tínhamos automóveis. Mas em alguma ocasião especial íamos de trator e reboque. Por ex. no dia das crianças ou festa da colheita. Era uma viagem bem demorada.

A caminhonete do leite também levava as pessoas em cima dos tarros para fazer suas compras e trazer as mercadorias.

 Mais tarde havia duas caminhonetes levando o leite.

Uns 5 anos depois já era um caminhão transportando o leite e também pessoas e mercadorias.

Os alunos depois de concluir a quinta série, iam estudar e morar na Colônia Nova. Nos finais de semana vinham para casa também no caminhão de leite.

Em 2001 foi iniciado o transporte de todos os alunos. Primeiro para a Colônia Nova e mais tarde para a Colônia Pioneira. Então a escola da Col. Medici foi desativada e o prédio passou a ser usado mais pela igreja. Como nós da Col. Medici somos membros da Igreja da Colônia Nova, esta passou a administrar este "templo".

Deteriorada pelo tempo por ser de madeira, após 38 anos de uso, a estrutura foi demolida e foi construído um novo templo pela primeira igreja da C.Nova, onde somos membros e também dizimistas. Assim no dia 8 de setembro de 2019 foi inaugurado o novo templo. Uma grande festa, com almoço e produtos à venda para arrecadar mais um dinheiro para ajudar nas despesas da construção. Quero observar que temos nossos cultos e programas aqui na Médici e só participamos em eventos maiores na igreja da C.Nova.

Quem lidera? Eu, Hans Heinrich Barg, ou mais conhecido como Joni, represento nossa congregação no Conselho Administrativo da primeira igreja e Gertrudes, minha esposa  também participamos do Conselho Pastoral e aqui na Médici trabalhamos em equipe. Ainda quero compartilhar que hoje temos estradas encascalhadas e o recolhimento do leite é feito por caminhões tanque e todos tem seu automóvel para se deslocar.